The Game Awards: qual será o grande GOTY deste ano?

The Game Awards: qual será o grande GOTY deste ano?

Não é de hoje que o fim do ano no mundo dos games é marcado por muitas cerimônias de premiação. Contudo, desde 2014, o famoso The Game Awards tem sido apresentado como o “Oscar do Mundo dos Games” e a sigla GOTY (Game of the Year), como o prêmio máximo que um jogo pode alcançar.

Todo ano, a cerimônia é recheada de grandes títulos. Na verdade, são os mais belos títulos do ano, disputando em diversas categorias. Ainda assim, é a categoria “Jogo do Ano” (GOTY) que acaba chamando maior atenção.

Sabendo disso, este post tratará de lhe apresentar os seis indicados ao prêmio de Jogo do Ano na cerimônia do The Game Awards (que acontecerá dentro de alguns dias). Assim, você vai poder ter uma ideia geral de tudo que esses títulos fizeram para figurar entre os indicados… vamos conferir?

Organizando os indicado ao GOTY no The Game Awards…

Antes de começar a apresentar a lista, permita-me explicar como ela vai funcionar. Em primeiro lugar, a ordem não tem relação com o meu favoritismo, ok? Como irá perceber, os games foram relacionados em função das datas de lançamento.

Em segundo lugar, é bom você saber que a intenção dessa lista é realmente ouvir a sua opinião. Isto é, fique à vontade para curtir, comentar e compartilhar o post, dando a sua opinião sobre o game que merece o título de Jogo do Ano.

Desse modo, poderemos promover uma espécie de votação popular, na qual apenas quem acompanha a GamesMAX irá participar. Conto com a sua colaboração. Agora sim, que venham os indicados ao GOTY…

Super Smash Bros. Ultimate

Super Smash Bros. Ultimate foi lançado em dezembro de 2018, quando as indicações para o prêmio do referido ano já haviam sido fechadas. E sim, seria uma injustiça tremenda não incluir o título na lista deste ano.

Bem, a fórmula básica de qualquer jogo do tipo “Super Smash Bros.” é muito conhecida. Temos crossovers incríveis, combates diferenciados em cenários estonteantes e uma jogabilidade extremamente divertida.

Nesse título, o modo história é iniciado com a derrota dos heróis diante de uma “entidade galáctica” muito poderosa. Surgindo como a última esperança, o icônico Kirby resiste bravamente e embarca em uma jornada para recuperar a consciência dos heróis, preparando tudo para um confronto épico.

Em suma, Super Smash Bros. Ultimate reúne tudo que os players poderiam esperar do título. Aliás, o fato de o game ser um exclusivo do Nintendo Switch acabou fazendo muitas pessoas adquirirem o console da Nintendo apenas para poder jogá-lo.

E, claro, um game que é capaz de impulsionar as vendas de um console não poderia ficar de fora da lista de indicados ao GOTY no The Game Awards, não acha? Super Smash Bros. Ultimate já superou a marca de 15,7 milhões de unidades vendidas… que jogo!

Resident Evil 2 Remake

Resident Evil 2 Remake foi lançado em janeiro de 2019 e seu impacto foi instantâneo. Afinal, trata-se de uma versão repaginada de um dos maiores jogos da lendária franquia da Capcom.

O jogo mantém o enredo do título original, mas o apresenta sob uma perspectiva diferenciada. Leon e Claire, os personagens principais, assim como todos os cenários e zumbis, receberam um tratamento especial, com gráficos de última geração que criaram uma atmosfera bem sombria.

Falando nessa atmosfera sombria, um dos destaques em Resident Evil 2 Remake foi o fato de os desenvolvedores optarem por focar mais no terror do que na ação. Com isso, toda a aventura acaba sendo marcada por uma claustrofóbica pressão psicológica (o que é perfeito para um jogo de terror).

Aos olhos da crítica, o game conseguiu manter o legado de Resident Evil 2 intacto, adicionando pontos que acabaram contribuindo para melhorar o que já era bom. Aos olhos dos fãs, o sucesso do game está refletido nos números, já que o jogo está perto de alcançar 5 milhões de cópias vendidas.

Logo, por ter dado a um clássico do PS1 o devido tratamento, trazendo-o para os tempos modernos com maestria, Resident Evil 2 Remake merece disputar na categoria GOTY na cerimônia do The Game Awards.

Sekiro: Shadows Die Twice

Sekiro: Shadows Die Twice foi lançado em março de 2019 e, por ser um game da FromSoftware, sua estreia foi marcada por muitas expectativas. O que não é sem motivos, pois a FromSoftware, para quem não sabe, é responsável por games como Demon’s Souls, Dark Souls e Bloodborne. Enfim, como diria um amigo meu: “a FromSoftware não faz jogo ruim”.

E o curioso em Sekiro: Shadows Die Twice é que o jogo tem mecânicas que acabam funcionando como uma evolução natural dos games citados. A movimentação foi trabalhada de uma forma incrível e os combates são verdadeiros desafios. Para quem gosta de jogos difíceis, o jogo não desaponta (o game chegou a ser criticado por ser muito difícil).

Porém, apesar da jogabilidade incrível, o que me chamou a atenção em Sekiro: Shadows Die Twice foi realmente a ambientação. O jogo se passa em uma versão fictícia do Japão e foca na história de um Shinobi que ostenta uma prótese curiosa no lugar de um dos braços e luta por vingança.

A presença do game na lista de indicados ao GOTY na cerimônia do The Game Awards é mais do que obrigatória (é o meu favorito, junto com Death Stranding). No último relatório financeiro, o jogo estava prestes a superar a marca de 4 milhões de unidades vendidas, o que indica que, mesmo com sua dificuldade intimidadora, a aventura conquistou muitos players.

Control

Control foi lançado em agosto de 2019 e se destacou por suas premissas diferenciadas e seu gameplay inovador. O jogo é uma das surpresas entre os indicados ao GOTY, mas apresentou atributos que o fizeram ser merecedor de um papel de destaque no The Game Awards.

Produzido pela Remedy Entertainment, o jogo coloca os jogadores no papel da heroína Jesse Faden, que exibe uma série de poderes sobrenaturais de origem desconhecida. Na verdade, é por querer mais respostas que Jesse acaba se envolvendo com uma agência governamental clandestina e, por consequência, com uma trama instigante.

Control se passa sob uma perspectiva de terceira pessoa e apresenta como diferencial a chamada Arma de Serviço, que é um dispositivo capaz de assumir diversas formas. Além do mais, a personagem Jesse é dotada de grandes poderes, como a telecinese.

Por ser um game muito diferenciado, com mecânicas inteligentes e um visual muito bem trabalhado, Control surge como um dos “azarões” na lista de indicados ao GOTY. De qualquer forma, é um game excelente, que está à altura dos concorrentes.

The Outer Worlds

The Outer Worlds foi lançado em outubro de 2019 e é mais uma das surpresas não muito surpreendentes da lista de indicados ao GOTY na cerimônia do The Game Awards.

Com seus cenários magníficos, sua bela história e seu gameplay envolvente, The Outer Worlds consolidou o nome da Obisidian Entertainment como uma das maiores desenvolvedoras de jogos de RPG da atualidade (sem exagero algum).

Na aventura, que se passa sob uma perspectiva de primeira pessoa, temos um personagem (criado pelos players) que se envolve em um contexto de exploração interplanetária e conflitos entre megacorporações.

Apresentando um futuro alternativo, com diversas alterações de fatos históricos, o game explora a ideia de colonização de planetas e terraformação de uma forma muito interessante. E sim, como tudo se passa em um futuro bastante tecnológico, não faltam opções, em termos de armamentos, para que os players possam explorar os biomas.

Em síntese, The Outer Worlds é um RPG de ação que realmente leva o conceito de “role-play” a sério. Embora sua indicação ao The Game Awards tenha sido um pouco surpreendente, não podemos dizer que ela está equivocada. Temos aqui uma das melhores experiências que o mundo dos games nos proporcionou neste ano.

Death Stranding

Death Stranding foi lançado em novembro de 2019 e, antes mesmo do seu lançamento, já foi considerado um grande game. O jogo foi criado pelo lendário Hideo Kojima e muitas declarações pontuaram que o game seria revolucionário. Bem, o jogo foi lançado e alguns podem dizer que a “revolução não veio”, embora seja inegável que se trata de um título peculiar.

Para começar, Death Stranding exibe uma experiência visual impressionante. Sem dúvidas, é um dos trabalhos mais requintados dos últimos anos. Os cenários, as ideias insanas, tudo é representado com uma qualidade ímpar.

No que diz respeito ao enredo e ao gameplay, é possível que Death Stranding tenha sido seu próprio vilão (até certo ponto). O jogo exagera em singularidades e o ser humano, historicamente, tem certa aversão por muitas novidades. Como diria Nietzsche: “logo que, numa inovação, nos mostram alguma coisa de antigo, ficamos sossegados”.

De qualquer modo, a presença de Death Stranding na lista de indicados ao GOTY na cerimônia do The Game Awards é mais do que óbvia. Quantos games movimentaram a indústria do jeito que esse título movimentou? E movimentou bastante (antes mesmo de ter sido lançado). Eu, particularmente, adorei o jogo… mas… gosto é gosto!

The Game Awards 2019: qual é o seu GOTY?

A cerimônia do The Game Awards 2019 vai acontecer no dia 12 de dezembro e promete ser um evento magnânimo. Além das premiações, já temos a confirmação de que 10 jogos serão apresentados. Sim, temos que ficar de olho.

E, só para encerrar, eu pergunto: qual é o seu GOTY? Dê a sua opinião e, por favor, não precisa ficar preso(a) aos indicados do The Game Awards. Sinceramente, eu gostaria muito de saber qual título marcou a sua história neste ano… até mais!

Yohan Bravo