Sekiro: Shadows Die Twice e a geração dos jogos Easy

Existem títulos mais desafiadores desde os primórdios dos games. Quem na infância não teve que se superar para vencer um chefe “fodão” de Ninja Gaiden, Mega Man, Contra, Battletoads e outros clássicos que são lembrados até hoje pela sua extrema dificuldade? Esses games desafiavam o nosso intelecto e as nossas habilidades. Tínhamos que “quebrar a cabeça” e criar vários calos nos dedos para chegarmos ao final. Era um verdadeiro desafio.

Mas, com o passar dos anos, parece que games originalmente difíceis estão se tornando cada vez mais raros e quando eles surgem acabam frustrando alguns jogadores. Prova disso é Sekiro: Shadows Die Twice, novo game da From Software, que tem gerado diversas discussões simplesmente por não ter um modo easy. Até Cory Barlog, diretor de God of War, entrou no debate e sugeriu que o game poderia ter um modo mais fácil. Mas será que Sekiro é tão difícil assim?

Sekiro: Shadows Die Twice, apesar de não fazer parte, possui vários elementos da série Soulsborne (Demon’s Souls, Dark Souls e Bloodborne). O título coloca o jogador no papel de um Samurai em um Japão Feudal devastado pela guerra, a temática lembra bastante o clássico Tenchu. Enfim, com certeza, Sekiro: Shadows Die Twice não é um jogo para jogadores casuais. É nítido que o game foi criado para um publico especifico.

Entretanto, talvez o problema não esteja na dificuldade de Sekiro: Shadows Die Twice, mas em uma geração que o modo normal de alguns jogos é extremamente fácil, sem desafio algum. É quase um “Easy Mod” onde é possível finalizar games em poucas horas apertando apenas alguns botões e seguindo tutoriais que aparecem na tela. Até o Modo Hard de alguns jogos, que era para ser bem difícil, está ficando menos desafiador, parece que as desenvolvedoras duvidam da capacidade dos jogadores e tornam tudo mais fácil logo de cara.

Sekiro: Shadows Die Twice e os jogos da série Soulsborne são únicos, pois eles não permitem que você torne as coisas mais simples no primeiro obstáculo. Adicionar um Modo “Easy” em Sekiro é acabar com a essência e a proposta do game. Isso transformaria um jogo único em apenas outro título genérico que você pode mudar a dificuldade quando quiser, e o mercado já está cheio de jogos assim.

Em conclusão, é primordial que Sekiro: Shadows Die Twice não tenha um “Easy Mod”, porque é um dos poucos games que ainda nos fazem sentir aquela emoção de alguns clássicos do passado. Sekiro nos obriga a aprender, a evoluir e a superar os nossos limites. E é como se através dele a From Software tentasse nos dizer: “Não tem modo fácil e vai ser difícil, mas eu sei que vocês conseguem. Para vencer é só insistir e tentar um pouco mais.”

E aí, o que você acha da dificuldade dos jogos da geração atual? Você acha que Sekiro: Shadows Die Twice deveria ter um modo mais fácil? Se possível, deixe a sua opinião nos comentários.


Wellington Dantas