Resident Evil 2 Remake – A evolução de um clássico

Foi em 2015 que a Capcom anunciou o retorno do lendário Resident Evil 2. O game foi lançado em 1998, teve um remake para o GameCube em 2003 e um remake “fan-made” em 2015. No entanto, o anúncio da Capcom foi suficiente para deixar os fãs da franquia (e desse título em particular) extremamente empolgados. Afinal, essa seria a oportunidade de experimentar uma aventura épica com todos os belos recursos da geração atual de consoles.

Durante todo o período de desenvolvimento do remake, os fãs da franquia foram “torturados” com imagens, anúncios e informações que apenas ajudavam a aumentar o hype. Mas agora, a espera acabou. Pois é, Resident Evil 2 Remake foi lançado! E claro, a GamesMAX resolveu passar um Raio-X no game e apresentar tudo que você encontrará de incrível nesse game espetacular. Então, bora falar sobre esses zumbis malditos?

Resident Evil 2 é um remake original

Quando falamos em “Remake”, geralmente imaginamos um game que toma o título original como base e segue todas as suas premissas, alterando apenas o visual e algumas mecânicas. Obviamente, a intenção é modernizar a aventura, trazendo-a para os padrões atuais do mundo dos games.

Em um primeiro momento, Resident Evil 2 Remake fez isso. Contudo, não podemos dizer que o game é um cópia 100% fiel ao clássico de 1998. Para começar, o gameplay da nova versão sofreu mudanças drásticas. Quem jogou o Resident Evil 2 original certamente irá sentir uma diferença marcante: as câmeras fixas não existem mais.

Isto é, o game substituiu o referido modelo, pela “câmera sobre o ombro”, que já vinha sendo utilizada nos títulos mais recentes da franquia. Por conta disso, a Capcom teve que trabalhar muito para ajustar os “grandes sustos” que marcavam o game original, já que as câmeras fixas ajudavam a surpreender os jogadores de inúmeras formas.

Além disso, outro elemento importante é a chamada dificuldade adaptativa, que já vem sendo implementada desde o Resident Evil 4. Com esse sistema, o game avalia a experiência do jogador em tempo real. Assim, se o jogador estiver com muita dificuldade, o game o ajuda, se ele estiver achando as coisas fáceis demais, o game o desafia!

Em relação à história, não tivemos grandes alterações, mas a Capcom realizou alguns ajustes e garantiu que o “background” dos personagens fosse mais desenvolvido. Com isso, até mesmo os personagens secundários ganharam aspectos mais marcantes, detalhes e pequenas histórias.

Para completar, Resident Evil 2 Remake não tem mais as quatro rotas que marcavam o Resident Evil 2 Original. Nesse caso, a Capcom optou por dividir a história em duas campanhas, uma para Leon e outra para Claire. Aliás, será necessário superar as duas campanhas para poder vislumbrar o verdadeiro final do game.

O game também recebeu alguns cenários novos, como o Orfanato, teve a sua trilha sonora refeita e adicionou uma série de itens para que o jogador possa colecionar. E um detalhe interessante foi a manutenção das máquinas de escrever e dos baús, para salvar o jogo e guardar itens. Cabe destacar, que nas dificuldades mais elevadas os “Ink Ribbons” irão retornar e limitar as quantidades de saves.

Resident Evil 2 Remake é uma nova experiência em um ambiente antigo

Um dos pontos altos de Resident Evil 2 sempre foi a sua ambientação. A cidade de Raccoon, sendo tomada por zumbis ainda é o ápice da franquia. Desse modo, o Remake fez tudo para manter essa ambientação intacta. Ou seja, aqueles que esperam por novidades nesse sentido, não encontrarão.

Melhor ainda, pense no jogo como se ele tivesse sido lançado realmente em 1998. Dessa forma, você não encontrará celulares, computadores modernos e outras facilidades que temos nos dias de hoje. Nesse sentido, o remake foi perfeito!

Além do mais, o clima do game, com o apoio dos belos gráficos, é incrível. Toda a aventura é marcada por ares de coisas escuras, úmidas e mofadas. Mesmo com as lanternas, fica bem difícil de encontrar aquele zumbi “maroto” que surge do nada para perfurar a jugular do personagem.

Esse clima pesado faz com que a experiência tome um viés que, sem dúvidas, irá surpreender até mesmo os veteranos. Ademais, algumas mecânicas foram gratas surpresas, como as granadas! Aliás, as granadas são um exemplo perfeito para citarmos a nova habilidade de contra-ataque. Com essa habilidade é possível revidar ataques de um modo mais eficiente, aproveitando as granadas e a faca.

Outro ponto importantíssimo que foi adicionado é o conjunto de movimentos furtivos. Nesse caso, o game não explora tanto esse lado, mas há momentos em que uma caminhada silenciosa poderá representar a sobrevivência.

Resident Evil 2 é uma experiência visual incrível

Como dissemos, a ambientação do jogo e o estilo cheio de escuridão foram um dos pontos de grande destaque na construção do game e da sua atmosfera aterrorizante. Como já era de se supor, isso só foi possível graças às evoluções tecnológicas e ao poderio gráfico dessa geração.

Com toda essa tecnologia à disposição, Resident Evil 2 Remake alcançou um nível de realismo impressionante, deixando tudo muito mais envolvente. De qualquer modo, para os mais tradicionais, a Capcom deixou formas de “voltar no tempo”. Isto é, também é possível alterar os gráficos e incluir os trajes do game original, para deixar o título muito próximo do original.

E já que falamos na qualidade dos gráficos, nada melhor do que ressaltarmos que essa qualidade foi utilizada para aprimorar os nossos malditos inimigos comedores de gente. Isso mesmo! Os zumbis tradicionais receberam um tratamento especial, ficando ainda mais aterrorizantes. Os icônicos cachorros também surgem cheios de detalhes que os deixam ainda mais ferozes. Os Lickers, que no remake aparecem com maior frequência, ficaram com um aspecto grotesco. Por fim, o chefão, um Tyrant, está com uma aparência capaz de aterrorizar a todos.

Resident Evil 2 Remake é uma experiência nostálgica e empolgante

Por fim, podemos dizer que Resident Evil 2 Remake realmente valeu o tempo de espera. A aventura é excelente para os veteranos e altamente empolgante para quem nunca jogou o game original. Em adição à grande experiência que o game em si já proporciona, os modos extras de jogo (4th Survivor e Tofu Survivor) podem ajudar a aumentar a diversão ainda mais.

De modo geral, Resident Evil 2 Remake conseguiu “reviver” esse título lendário com enorme qualidade gráfica, com mudanças pontuais e com muito respeito a essa história tão marcante na vida de muitos gamers. Portanto, a GamesMAX, após realizar essa análise, confirma: temos aqui um novo título que entrará para a história dessa franquia icônica.

Sendo assim, prepare-se para encarar uma Raccoon City extremamente sombria, com monstros infestando as ruas e se escondendo em cada sombra, prontos para suas investidas surpreendentes. Enfim, prepare-se para um grande desafio e refresque a sua memória. E mais, se você gostou do post, não deixe de compartilhar ou comentar sobre as suas experiências com a aventura original e com o belo Resident Evil 2 Remake. Até a próxima…

Yohan Bravo