Record of Lodoss War: Conheça o Game de Aniversário da Franquia

Record of Lodoss War: Conheça o Game de Aniversário da Franquia

Record Of Lodoss War é uma série de fantasia que nasceu nos RPGs nos anos 80 e que logo se tornou popular ganhando adaptações para diversas mídias como romance, anime e vídeo games.

A franquia completou 30 anos no ano passado (2019) e para comemorar foram anunciados vários itens comemorativos, sendo inclusive anunciado um novo game no universo Lodoss.

Esse é Record Of Lodoss War: Deedlit in Wonder Labyrinth, game tipo plataforma em 2D no estilo metroidvania.

O título está em produção pelo Team Ladybug, que já lançou games como Touhou Luna Nights, e foi pré-lançado para PC em acesso antecipado via Steam.

Mesmo sendo uma “amostra grátis” do game, já dá para ter uma boa noção do que esperar quando o game for lançado full.

Um pouco da origem

Nos anos oitenta, partidas de RPGs de mesa como D&D (Dungeons & Dragon) se tornaram bem popular. Em meio a isso nasceu Records Of Lodoss War como um tipo de material complementar para enriquecer essas campanhas. Rapidamente, o que era apenas um mero complemento foi ganhando cada vez mais destaque por suas tramas intricadas e personagens elaborados. A partir daí não demorou para que as histórias de Lodoss migrassem para outras mídias e conquistasse os corações de fãs ao redor do mundo.

Os personagens principais dessas aventuras são Parn, um jovem em busca de restaurar a honra de seu clã, o anão Ghim, o clérigo Etor, o mago Slayn e claro, a elfa Deedlit.

O novo game

Em Record Of Lodoss War: Deedlit in Wonder Labyrinth a protagonista é a elfa Deedlit. A trama é bem simples, ao menos nessa primeira versão. O game começa com Deedlit em um mundo desconhecido sendo forçada a explorá-lo para tentar descobrir que lugar é aquele e como sair dele. E, lógico, em seu caminho está toda sorte de inimigos e desafios que ela precisa superar.

É um fã das antigas? Ótimo. O game se preocupou em trazer muitos elementos clássicos, assim como personagens familiares dos fãs da franquia.

É novato? Ótimo também. Por ser uma historia independente, qualquer um que não conheça esse universo clássico pode aproveitar o título sem problemas.

Como é de se esperar de um bom metroidvania, esse título é focado na exploração. Apesar das áreas permitidas para exploração serem limitadas nessa primeira versão, o mapa do labirinto mostra a preocupação da equipe desenvolvedora com a extensão dos cenários.

Itens e Magias

Durante o gameplay, o que não faltam são inimigos para Deedlit enfrentar. Em sua maioria os inimigos são fáceis de vencer com ataques diretos, mas existem aqueles mais chatos que exigem um pouco mais de estratégia e observação de seus padrões.

No game Deedlit também conta com muitas formas de descer a bordoada nos inimigos. São armas brancas como clavas, facas, espadas e arco e flechas (para ataque em longa distancia). Ela também pode usar magias como as esferas de energia que perseguem os inimigos (muito úteis para aqueles inimigos voadores chatos pra caramba).

Espíritos e Puzzles

Como já foi dito, Wonder Labyrinth tem todos os elementos de um bom metroidvania, incluindo, claro, muitos Puzzles e áreas especiais de acesso.

Na maioria dos Puzzles entra em cena o arco e flecha que Deedlit pega no início do game. Com o arco podemos ajustar o ângulo de disparo das flechas e para os Puzzles é necessário fazer a flecha acertar pontos específicos do cenário para destravar uma porta ou cortar uma corda. Para isso é preciso que a flecha ricocheteie nos pontos certos para acertar os alvos. A cada Puzzle a complexidade aumenta – um desafio para as habilidades do jogador.

No decorrer do game Deedlit também conta com o auxilio dos espíritos elementais, que ela vai encontrando no caminho. Essas criaturas mágicas controlam elementos como fogo, água e vento e dão a elfa a capacidade de controlá-los também, assim como dão acesso a áreas bloqueadas pelos ditos elementos.

Exemplo: Para alcançar lugares mais altos, Deedlit pode usar os poderes de Sylph (espirito do vento) para flutuar. As habilidades especiais que esses espíritos concedem também protegem a protagonista contra danos de inimigos que usem esses elementos também, como o espírito Salamander que permite Deedlit passar ilesa por paredes de fogo.

Esses espíritos são muito uteis também durante o quebra pau com os chefes (só há dois disponíveis nessa primeira versão) e muitas vezes é preciso trocar varias vezes de espíritos para fugir de ataques de múltiplos elementos.

Referencias e Jogabilidade

Não há como falar de Record Of Lodoss War: Deedlit in Wonder Labyrinth e não mencionar a semelhança com o clássico Castlevania: Symphony of the Night. A movimentação da personagem, a forma como ela parece deslizar enquanto anda, o movimento que sua capa faz ao saltar ou quando ela para, a fluidez dos sprits, tudo lembra a jogabilidade de Castlevania SOTN, o que não é tão estranho, já que esse título “fez escola” no segmento.

A jogabilidade é bem fluida, permitindo respostas mais rápidas e instintivas de jogadores mais experientes em certas situações de perigo, sem falar que um gameplay fluido assim, em um game de plataforma, torna a tarefa de explorar ainda mais gostosa para o jogador.

Finalizando

A impressão que tive ao jogar Records of Lodoss War: Deedlit in Wonder Labyrinth é que o game não tem a intenção de ser inovador ou nada assim tão pretensioso. Ele é o que é, um game comemorativo que aposta no background de uma franquia consagrada e nos elementos de um gênero de games igualmente amado como o metroidvania para acertar na mosca em seu objetivo: divertir.

Mas isso não significa que o jogo não tenha qualidade. Ele é sim um game muito bem desenvolvido, e que vale sim umas boas horas de jogatina.

Roberto Silver