Jogos de FPS: Conheça os grandes precursores do gênero!

Atualmente, os jogos de FPS (First Person Shooter ou Tiro em primeira pessoa) estão entre os mais populares. O gênero é um sucesso na cena competitiva e muitos dos seus títulos já são franquias que existem há um bom tempo. Enfim, enumerar os grandes jogos de FPS existentes hoje seria uma tarefa complicada. Contudo, no passado, quando o gênero estava apenas começando, a lista era bem menor.

Sendo assim, hoje eu resolvi promover uma espécie de revival. Minha intenção é falar um pouco sobre o gênero FPS e relembrar os jogos que ajudaram a consolidar os jogos desse tipo. Com toda a certeza, os players mais veteranos irão se emocionar ao reviver algumas lembranças bem antigas. Então, certifique-se de que a sua arma está carregada e não deixe de acompanhar até o fim.

Um pouco da história dos Jogos de FPS

Para começar, é importante falar um pouco sobre o contexto do mundo dos games na época em que os jogos de FPS surgiram. E claro, isso irá nos ajudar a estabelecer as características desse tipo de jogo.

No passado, lá pela década de 80, a ideia de ter jogos em primeira pessoa, isto é, aventuras que eram aproveitadas sob a perspectiva do personagem, já existia. No entanto, tudo era muito limitado e bem distante daquilo que temos hoje. De todo modo, um dos primeiros títulos que conseguiram trabalhar essa ideia de modo eficiente foi o game Battlezone, um simulador de tanque de guerra lançado em 1980, para o Atari.

Assim, após a criação de Battlezone, muitos games começaram a surgir e o gênero começou a se desenvolver. Curiosamente, o grupo “jogos de tiro em primeira pessoa” ainda não era o que conhecemos hoje. Até mesmo jogos de simulação de voo eram incluídos nessa categoria.

Graças à evolução dos gráficos 3D, os produtos passaram a se tornar cada vez mais refinados, com labirintos complexos e uma jogabilidade mais acessível. Foi quando, em 1992, o mundo dos games teve o primeiro jogo de FPS: Wolfenstein 3D.

Wolfenstein 3D e Doom

Wolfenstein 3D foi lançado para a plataforma MS-DOS em 1992. O jogo trazia gráficos 3D bem “rudimentares”, tinha uma boa dose de adrenalina e muita violência. Aliás, esse game foi um dos responsáveis pela onda de jogos violentos que marcou a década de 90. De qualquer forma, apesar de Wolfenstein 3D ser considerado o “pai dos jogos de FPS”, outro título da mesma desenvolvedora é que foi o grande responsável por definir as novas regras para o gênero.

Em 1993, a id Software lançou o lendário Doom. Em relação a Wolfenstein 3D, Doom apresentava muitas melhorias, um enredo muito mais pesado, mais violência, mais desafios e modos multi-player. O impacto do título foi tão grande que o gênero FPS, por um tempo, passou a ser conhecido como “estilo Doom” ou “tipo Doom”.

Assim, devido ao grande apelo desses dois títulos lançados pela id Software, o gênero FPS ganhou uma forma muito bem definida. Por isso, qualquer jogo de tiro em primeira pessoa deve ser: em primeira pessoa (óbvio), com o personagem, “armado até os dentes”, podendo caminhar livremente pelos cenários a fim de eliminar seus adversários. Simples assim.

E o curioso é que essa fórmula passou por poucas modificações, mas continua fazendo enorme sucesso, inclusive na cena competitiva. Ainda assim, apesar da importância dos clássicos Wolfenstein 3D e Doom, o gênero também contou com o apoio de outras lendas…

A evolução dos jogos de FPS

Em 1996, a id Software resolveu inovar mais uma vez e apresentou ao mundo a lendária franquia Quake. O jogo foi o primeiro FPS a ter gráficos totalmente em 3D. Mesmo sendo um título muito divertido e cheio de adrenalina, o real valor de Quake reside no fato de que o seu motor de jogo foi vendido para outras empresas, o que permitiu que o gênero evoluísse ainda mais. Para você ter uma ideia, o motor do jogo de Quake foi utilizado na construção de outros clássicos do gênero, como Half-Life e Counter-Strike.

Ainda em 1996, o gênero foi marcado pelo nascimento de outra lenda: Duke Nukem 3D. O game possuía um poder gráfico no mesmo patamar do jogo Quake, mas seu personagem principal e todo o tom jocoso da aventura acabaram se tornando um grande sucesso.

É sempre bom destacar que o caminho para o jogos de FPS nunca foi fácil. Afinal, na década de 90, a questão da violência nos jogos estava sendo discutida de forma fervorosa. Isso levou títulos como Doom, Duke Nukem 3D e Counter-Strike a serem proibidos aqui no Brasil.

Outro detalhe interessante é que, mesmo com alguns games saindo para os consoles, o gênero era muito mais popular nos computadores. Foi apenas em 1997 que os jogos de FPS ganharam força nos consoles. E o grande responsável por essa mudança foi um game que até hoje tem lugar nas memórias dos jogadores…

Os Jogos de FPS nos consoles…

Como eu havia dito, um game foi o grande responsável por trazer os jogos de FPS para os consoles… Se você pensou no clássico GoldenEye 007, do Nintendo 64, você acertou! O game é uma das lendas do console da Nintendo e embalou muitas disputas com o seu modo multiplayer viciante. A aventura foi quase tão importante para o gênero quanto Doom e, a partir de 1997 (quando GoldenEye 007 surgiu), os jogos de tiro em primeira pessoa passaram a aparecer com força nos consoles.

Em 1999, Medal of Honor surgiu no PlayStation para arrebatar o fãs, levando-os à Segunda Guerra Mundial, em uma trama desenvolvida por Steven Spielberg. Depois, franquias como Battlefield, Call of Duty e Brothers in Arms tomaram o centro das atenções e fizeram o gênero se transformar nessa máquina de sucessos que ele é hoje.

Agora os jogos de FPS são uma febre…

Como pôde perceber, o gênero FPS não tinha a quantidade de títulos que ele possui hoje. Foi necessário superar muitos obstáculos e refinar muitos detalhes para que a sua popularidade alcançasse os níveis atuais.

Por conta do gameplay dinâmico, os jogos de FPS continuam sendo opções muito atrativas para os eSports, para partidas multiplayer e para todos aqueles que procuram por uma boa dose de adrenalina.

Alguns jogos chegaram a aprimorar o gênero, oferecendo histórias bem desenvolvidas e elementos de RPG, como é o caso da lendária franquia Borderlands (que eu simplesmente amo).

Resumindo, os jogos de FPS evoluíram muito ao longo dos anos e, desde o lançamento dos lendários Wolfenstein 3D e Doom, já ficou possível montar uma lista com grandes clássicos e muita horas de matança.

Para tanto, vou contar com o seu apoio. Compartilhe o post e comente, falando sobre as suas experiências, suas memórias, seus jogos favoritos e sua lista definitiva do gênero FPS. Com isso, conseguiremos reviver os bons momentos que os jogos de FPS nos proporcionaram. Bem, é isso… até a próxima!

Yohan Bravo