30 anos do Gameboy: Nossa homenagem a uma lenda portátil!

No dia 21 de abril de 1989, a Nintendo, sempre inovadora, resolveu tornar possível o sonho de carregar um vídeo game dentro do bolso. Hoje em dia, jogos de celular e outros consoles portáteis levam uma série de jogos “pesados” para as mãos dos jogadores. No entanto, foi o Gameboy o principal responsável por abrir essa porta cheia de oportunidades.

Sendo assim, resolvemos fazer uma breve homenagem ao portátil da Nintendo. Esse pequeno console alcançou resultados inimagináveis ao longo da história e conseguiu presentear os gamers com uma série de clássicos imortais. Por isso, não poderíamos deixar de reconhecer a importância desse “trintão” no universo dos games, não é mesmo? Então, ligue a máquina do tempo e acione o motor da nostalgia, pois vamos começar agora…

O contexto da época e o nascimento do Gameboy

Na década de 80, o mundo dos games ainda era dominado pelos fliperamas. As pessoas tinham que sair das suas casas para jogar grandes clássicos de “navinha”, do gênero Beat ‘em up, jogos de luta, etc. Os consoles de mesa já estavam fazendo sucesso, com o “Nintendinho”, mas a ideia de ter um console para ser levado dentro do bolso era algo “distante”.

E não, o Gameboy não foi o primeiro console portátil da história. A própria Nintendo havia lançado o Game & Watch em 1980. Sim, eram joguinhos limitados, mas o sucesso foi enorme na época. E foi esse console o responsável por pavimentar o caminho para o Game Boy.

Assim, em 21 de abril de 1989, nasceu o Game Boy. Aliás, o principal responsável pela criação do console foi Gunpei Yokoi, que havia criado o Game & Watch e revolucionado o mundo dos games com a introdução dos primeiros botões direcionais da história.

Mesmo assim, é bom lembrar que Gunpei Yokoi criou o “Game Boy” em 1986, um protótipo em 1987 e, só após dois anos, o console alcançou a versão definitiva (de 1989). Depois, o Game Boy ainda teria algumas alterações estéticas, mas seu destino grandioso já estava traçado.

Qual era a ideia por trás do Gameboy?

Conforme conta a história, Gunpei Yokoi deu início ao projeto do Game Boy com a intenção de levar a qualidade dos consoles de mesa da época para dentro de um console portátil. Essa fixação pela “característica portátil” foi o grande desafio, já que isso demandava um console pequeno, simples, eficiente e barato.

Como resultado, tivemos um console que cabia no bolso, que ostentava um processador simples, um display em preto e branco (esverdeado), uma boa eficiência com as pilhas e um preço relativamente baixo para a época. E claro, tínhamos uma série de jogos que estavam apenas começando a escrever os seus nomes na história dos games.

O Game Boy de 1989 tinha gráficos de 8-bits e podia ser jogado por mais uma pessoa, com o apoio do cabo Game Link. Além disso, o jogo Tetris já vinha incluso no pacote. Essa primeira versão foi um grande sucesso e durou até o ano de 1995.

As versões do Game Boy…

Após o grande sucesso da primeira versão do Game Boy, a Nintendo resolveu promover algumas melhorias no console, para mantê-lo interessante. Por um breve momento, em 1995, tivemos acesso ao Game Boy Play It Loud!, que apenas colocava cores diferentes no aparelho.

Em 1996, foi lançado o Game Boy Pocket, que era menor, mais leve, tinha uma tela maior e um display realmente em preto e branco. Isto é, sem as tonalidades verdes do aparelho original. No Japão, o console teve uma versão chamada Game Boy Light (1998), que era semelhante à versão Pocket, mas tinha uma luz de fundo na tela.

No ano de 1998, o Gameboy foi sucedido pelo lendário Game Boy Color, que levava o console para o mundo das cores e para um nova geração. Depois, ainda teríamos o Game Boy Advance (2001), mas o console original já havia entrado para a história.

O sucesso e os melhores jogos do Game Boy

No dias atuais, o poderio dos consoles é tão grande que os jogos de Game Boy parecem realmente obsoletos. Todavia, na época em que o console foi lançado, os games eram revolucionários. A ideia de poder jogar Donkey Kong, Mario e outros clássicos, em qualquer lugar, era um sonho tornado realidade.

Como prova dessa “revolução”, é sempre bom lembrarmos que o Game Boy ainda é o 3º console mais vendido da história. Pois é! O produto da Nintendo registrou quase 120 milhões de cópias vendidas em todo o mundo. E o detalhe importante é que o 2º colocado da lista, o Nintendo DS, foi um portátil extremamente influenciado pelo próprio Game Boy.

No topo da lista, ainda temos o PS2, mas é impossível negar que o Game Boy foi um dos consoles mais importantes da história e que muitos dos seus jogos são reverenciados até hoje. Quem não se lembra de se aventurar em busca dos Pokémons? Na época, eram apenas 150 monstrinhos (mais o Mew), mas foi uma aventura e tanto.

Personagens lendários e aventuras épicas também marcaram presença no console. Mario, Donkey Kong, Link, Kirby, Samus Aran, as Tartarugas Ninja… E ainda tinha aquele joguinho de Tênis que ninguém consegue esquecer. Sem dúvidas, as quase 120 milhões de cópias do aparelho geraram “zilhões” de pilhas gastas.

Obrigado Game Boy!

Portanto, essa nossa singela homenagem teve a intenção de reconhecer a importância do Game Boy na história dos consoles e na vida de muitos gamers. O aparelho foi o maior responsável por tornar viável o sonho de carregar um console de vídeo game dentro do bolso.

Certamente, essa contribuição inestimável faz com que o Game Boy, que agora já é um “trintão”, seja merecedor de todas as homenagens e agradecimentos. Então… obrigado Game Boy por nos proporcionar tantos momentos de diversão. E para encerrar, não deixe de compartilhar o post… Desse modo, mais pessoas poderão falar sobre as memórias delas com o Game Boy e prestar as devidas homenagens… Parabéns Game Boy e, mais uma vez, obrigado! Até mais…

Yohan Bravo